Conheça os tratamentos oferecidos pela Prime Care na área vascular

Vascular

Angiologia e Cirurgia Vascular


Conheça os principais tratamentos da área vascular oferecidos pela Clínica Prime Care!

A Equipe de Angiologia e Cirurgia Vascular da Prime Care teve seu início através da união de cirurgiões vasculares altamente capacitados em técnicas minimamente invasivas, interessados em prestar atendimento aos seus pacientes de uma maneira diferente, mais completa, integral. Aqui, o paciente não é visto como uma parte, um problema de saúde ou uma queixa específica.

O paciente é tratado como um todo, como  o ser humano que é, com todas as suas individualidades respeitadas.

É uma subespecialidade da cirurgia vascular em que realizamos o tratamento das doenças circulatórias, utilizando cateteres e guias, manipulados à distância e monitorados por telas (monitores).Os sintomas arteriais mais comuns são a claudicação (dor na musculatura das pernas em caminhadas) e as úlceras isquêmicas.

As doenças venosas, como as flebites, também podem ser tratadas pela técnica em que, através do cateter, injetamos uma substância que atua dissolvendo os trombos formados, possibilitando a recanalização do vaso.A cirurgia endovascular tem como objetivos principais minimizar a agressividade cirúrgica, evitando-se as grandes incisões e as cicatrizes.

Para saber mais sobre o assunto converse com o especialista.

Tendo como objetivo alertar a população sobre doenças vasculares e diagnosticá-las precocemente, principalmente nos casos com ausência de sintomas, a Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV) lançou o Checkup Vascular – programa que incentiva a população a fazer exames anuais de prevenção, principalmente através o uso de ultrassom com doppler.

Saiba o que é e como prevenir:

Segunda causa de morte mundial, também chamado de derrame, ocorre quando há o entupimento ou rompimento de um vaso que leva sangue ao cérebro.

Prevenção: é preciso evitar os fatores de risco para a doença que são: hipertensão, diabetes e obesidade.

A diabetes má controlada causa, ao longo do tempo, alterações no sistema nervoso e a pessoa pode perder a sensibilidade dos pés. Ao ter alguma ferida nos pés, ela não sente e essa ferida também não cicatriza. Uma das características do pé diabético é o ressecamento. Se não tratado pode gerar a amputação do membro.

Prevenção: controlar o diabetes com alimentação e exercícios e fazer constantemente exames de sangue para medir a glicemia, além do exame dos pés diariamente em busca de feridas e machucados, caso diabético.

Doença causada pela coagulação do sangue no interior das veias – vasos sanguíneos que levam o sangue de volta ao coração. As veias mais comumente acometidas são as dos membros inferiores (cerca de 90% dos casos). Os sintomas mais comuns são o inchaço e a dor. De acordo com a literatura científica, a doença atinge entre 44 a 145 pessoas a cada 100 mil.

Prevenção: evitar os fatores de risco que são tabagismo, permanecer sentado, deitado (acamado) ou em pé por muito tempo, saber ser tem hipercoagulabilidade genética, realizar cirurgias de grande porte, gravidez, estar com câncer ou em tratamento, ter insuficiência cardíaca, entre outros. Exercícios, medicamentos e uso de meias elásticas podem auxiliar na prevenção.

É a dilatação anormal da parede da aorta, maior artéria do corpo e responsável por transportar sangue rico em oxigênio para todo o organismo. Ao se romper pode causar a morte. As estimativas apontam que o problema acomete 5% dos homens e 1% das mulheres acima de 55 anos.

Prevenção: não há prevenção, é preciso verificar seus fatores de risco e realizar exames de diagnóstico, pois a doença é assintomática. Entre os fatores de risco estão: idade superior a 65 anos, tabagismo, hipertensão, aterosclerose (acúmulo de gordura e outras substâncias no vaso) e histórico familiar.

É a dilatação anormal da parede de artérias periféricas, como a femoral, a da virilha, a carótida, a do pescoço e a dos braços. É mais difícil de romper, mas pode gerar um coágulo e impedir a passagem de sangue, comprimir um nervo ou uma veia próxima, causando dor, formigamento e inchaço.

Prevenção: assim como o aneurisma de aorta, não há prevenção. É preciso realizar exames de diagnóstico. Costuma ser descoberto em exames de checkup ou na investigação de outras doenças. Por isso é importante um exame clínico detalhado.

Se caracteriza pela dificuldade de passagem do sangue devido a placas de gordura, cálcio e pela própria degeneração da parede do vaso ao longo dos anos. De acordo com o Center of Disease control and prevention, dos Estados Unidos, 50% dos pacientes com DAOP são assintomáticos. Um dos sintomas é a dor na batata da perna ao caminhar (claudicação intermitente).

Prevenção: não fumar, já que o tabagismo aumenta em quatro vezes o risco para a doença, evitar comidas gordurosas e praticar atividade física.

Agende uma consulta com um de nossos especialistas!

O melhor atendimento nas áreas da angiologia e cirurgia vascular, cardiologia, cirurgia plástica, dermatologia, endocrinologia, geriatria, ginecologia,infectologista, mastologia, medicina esportiva | ortopedia, medicina nuclear, ultrassonografia | diagnostico por imagem e urologia.