QUAL A IMPORTÂNCIA DO PREVENTIVO GINECOLÓGICO?

O chamado exame preventivo ginecológico também é conhecido por outros nomes: citologia, colpocitologia oncótica ou, simplesmente, Papanicolau. Trata-se de um procedimento fácil, simples e eficiente, realizado através da coleta de material do colo do útero com o auxílio de uma “colher de raspagem” para promover o rastreamento e a detecção de alterações celulares, como doenças sexualmente transmissíveis.

O exame é indicado e deve ser uma prioridade de todas as mulheres sexualmente ativas, sobretudo aquelas com idade entre 25 e 64 anos. Essas, na verdade, devem realizar o procedimento com determinada frequência: ao menos uma vez por ano. Essa é a principal estratégia para serem detectadas lesões de maneira precoce, antes mesmo de os sintomas se manifestarem.

O preventivo ginecológico pode ser feito em clínicas particulares ou em postos ou unidades de saúde da rede pública, desde que realizado por profissionais devidamente capacitados. O exame, além de indolor e rápido, reduz a mortalidade por câncer do colo do útero.


Como é feito o exame?

O preventivo ginecológico é simples, rápido e indolor. No máximo, pode causar um pequeno desconforto. Porém, quando realizado por um médico gabaritado, empregando uma boa técnica, de forma delicada, não há nenhum mal-estar.

É realizada a coleta de material do colo uterino para análise em laboratório. A frequência ideal de realização do Papanicolau é de uma vez ao ano para as mulheres com vida sexual ativa. Caso o resultado seja negativo por três anos consecutivos, a recomendação do Ministério da Saúde é que o exame passe a ser feito pelo mesmo período, isto é, a cada três anos.

Nas 48 horas que antecedem o preventivo ginecológico, é necessário seguir algumas orientações:

– Não estar em período menstrual;

– Não utilizar ducha ou fazer lavagem interna;

– Não manter relações sexuais com ou sem o uso de preservativo;

– Não usar cremes íntimos.

Quais doenças podem ser diagnosticadas?

– Câncer de colo de útero;

– Infecções e inflamações vaginais;

– Alterações causadas pelo HPV;

– Determinadas doenças sexualmente transmissíveis.

Vale ressaltar que o preventivo ginecológico aumenta as chances de sucesso no tratamento, caso alguma alteração seja detectada.

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo