A IMPORTÂNCIA DO RASTREIO DE CÂNCER DE MAMA

Atualizado: Fev 24

Toda mulher, ao longo de sua vida, escuta falar sobre a Mastologia. Esta é uma especialidade médica que cuida especialmente da saúde feminina, ao estudar e tratar de doenças que atingem as glândulas mamárias, como, por exemplo, o câncer. É uma área da medicina que se encontra em constante evolução, devido a estudos aprofundados, desenvolvidos em todo o mundo.

Graças à Mastologia, é possível identificar tumores nas mamas de maneira precoce, o que propicia maiores chances de cura, a partir da adoção de métodos de tratamentos modernos e menos agressivos. O médico mastologista deve ser consultado sempre que alguma alteração for observada nos seios ou nos casos em que a paciente pretenda passar por procedimentos cirúrgicos nesta região.


O que é possível diagnosticar com o auxílio do mastologista?

Todas as doenças relacionadas às glândulas mamárias podem ser diagnosticadas e tratadas com o auxílio do profissional desta área. O médico que se especializa em Mastologia dedica anos de estudos mantendo o foco apenas na avaliação e cirurgia das mamas. Podem ser realizadas biópsias mamárias, procedimentos cirúrgicos voltados ao câncer de mama, além de questões estéticas, como a avaliação da paciente para implantes de silicone ou redução dos seios.


Como detectar o câncer de mama?

O exame mamográfico é o método indicado para o diagnóstico precoce do câncer de mama. Por seu intermédio, é possível identificar a doença antes mesmo que apareçam os nódulos mamários. É uma técnica aplicada, sobretudo, em pacientes com idade superior aos 35 anos, já que, em mulheres mais jovens, a imagem mamográfica pode não apresentar uma definição qualificada. Nestes casos, o mastologista deve solicitar outros exames, como a ressonância magnética e a ultrassonografia.

Os sintomas da doença costumam aparecer tardiamente, como saliências nos seios ou axilas, retrações na pele, secreções e alterações no tamanho e no formato das mamas. Alguns dos fatores de risco são: idade acima dos 40 anos, gravidez tardia, menopausa tardia, primeira menstruação precoce, antecedentes familiares, entre outros.

As chances de cura do câncer de mama podem chegar a 100% em casos detectados na fase inicial. Recomenda-se a realização de exames de rotina anuais, mas podem haver intervalos diferentes. Um mastologista deve ser consultado para que determine o prazo ideal.

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo